A MENTE NUNCA PODE SER DESTRUÍDA PELA DOR –
UMA ABORDAGEM DO BUDISMO MODERNO PARA A SAÚDE MENTAL

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão tornou-se um dos problemas de saúde mental mais predominantes do século 21, e a principal causa de incapacidade – há agora mais pessoas a morrer por suicídio do que por homicídio. Agora a OMS está a mostrar interesse em usar o Dharma para resolver estes problemas.

Kadam Olivier Terreault , professor residente do  CMK Vajrasattva (Montpellier) e Dr. Déborah Ducasse , aluna do Programa Básico e chefe do Centro de Terapia para Transtornos do Humor e Emocional do Centro Hospitalar Universitário de Montpellier, recentemente fez uma apresentação para 250 membros das Nações Unidas que foi transmitida para cerca de 200.000 outras pessoas como parte de uma exposição organizada pela Organização Mundial da Saúde no Palais des Nations em Genebra, Suíça.

Eles explicaram como as explicações no livro do Venerável Geshe Kelsang Gyatso Como Entender a Mente pode ser usado para desenvolver protocolos de meditação médica para pacientes com diagnóstico de transtornos emocionais e de humor, tal como transtorno bipolar, depressão e transtorno de personalidade limítrofe.

Nas palavras de Kadam Olivier Terreault

“Nossa mente nunca pode ser danificada pela experiência da dor. Portanto, somos todos resilientes.

“Não há nada mais fortalecedor do que a experiência de cuidar do bem-estar dos outros. Portanto, somos todos compassivos.

“Nossa mente cria todas as nossas experiências. Portanto, somos todos criativos.”

Quer ficar por dentro das notícias e novidades do Budismo Kadampa ao redor do mundo?

Acesse o site: Notícias – Budismo Kadampa